Os adjetivos «o mais bonito», «o mais inovador», «o mais rápido», «o mais envolvente», entre outros apareceram durante a apresentação do Surface Studio. Deu perfeitamente para notar que este novo PC é muito importante para a empresa. Uma máquina virada para os profissionais das artes gráficas. Equipado com um ecrã com o formato 3:2, 1,35 milhões de pixels e um grande intervalo de cores. Existindo um botão virtual, na interface do Windows, para trocar entre o modo RGB e o modo DCI-P3.

Encontramos uma base bastante compacta onde estão alojados os componentes, desta base apenas sai um cabo. A nível de hardware o Surface Studio conta com um Intel Core i7 Quad Core, uma gráfica GeForce GTX980M, um SSD de 2TB e 32GB de memoria RAM. Um aspeto importante a referir é que não existe fonte externa, sendo esta 270 watts e localizada na pequena base.

Para além de um teclado e rato “normais”, mas com um design mais elegante e mais cuidado em relação ao que estamos habituados a ver, o Surface Studio traz consigo uma roda de comando tátil, o Surface Dial. Este comando tátil tem como função ajudar em aplicações de criatividade, como por exemplo edição de imagem e vídeo. Podendo ser usada tanto em cima da secretaria como pode ser usada sobre o ecrã, ativando assim outras funções dentro da aplicação. Como também não podia faltar, o Surface Studio também tem direito a uma Pen para desenhar diretamente sobre a superfície.

O Surface Studio pode ser uma tentativa de roubar mercado à Apple, uma vez que estes são os mais usados pelos profissionais destas áreas criativas. Mas atenção, o preço não é barato custando cerca de 2999 dólares nos Estados Unidos, onde já se encontra disponível para compra.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor escreve o teu comentário!
Insere aqui o teu nome por favor